domingo, 31 de março de 2013

A Chave Mestra






Trechos de "A Chave Mestra - 24 Lições Para Atrair Sucesso e Prosperidade" - por Charles F. Haanel




"O excesso de trabalho, de diversão ou de atividade física de qualquer tipo produz condições de apatia mental e de estagnação., tornando impossível fazer o trabalho mais importante que resulta em percepção do poder consciente. Portanto, devemos com frequência procurar o silêncio. O poder vem do repouso; no silêncio, podemos estar quietos; nessa condição poemos pensar, e o pensamento é o segredo de toda conquista."





"Segundo nos revela a moderna psicologia, quando iniciamos algo e não completamos ou quando tomamos uma decisão e deixamos de mantê-la, estamos formando o hábito do fracasso; fracasso absoluto, ignominioso. Se você não tiver a intenção de fazer algo, não comece. Se começar, vá até o fim, nem que o céu desabe. Se decidir fazer alguma coisa, faça-a; não admita interferência e nada nem de ninguém. Se o 'eu' dentro de você determinou algo, aquilo está decidido. O dado foi lançado - não há mais discussão."





"O homem que olha para dentro, em vez de olhar para fora, não pode deixar de fazer uso de forças poderosas. Essas acabarão por lhe determinar o curso na vida, fazendo-o vibrar com tudo o que há de melhor, mais forte e mais desejável."





"Encontramos exatamente a mesma lei em vigor no mundo espiritual; falamos de mente e matéria como duas entidades separadas, porém uma percepção mais clara torna evidente que só existe um princípio operativo: a mente."





"Dificuldades, desarmonias e obstáculos mostram que estamos nos recusando a abrir mão daquilo que já não precisamos, ou estamos nos recusando a aceitar aquilo que solicitamos.
O crescimento se dá por meio da troca do velho pelo novo, do bom pelo melhor. É uma ação condicional ou recíproca, pois cada um de nós é uma entidade pensante completa, e essa inteireza nos faz receber somente na medida em que tivermos dado.
Se nos apegarmos obstinadamente ao que temos, não poderemos obter o que nos falta."





"O preço do sucesso é a eterna vigilância."



sábado, 30 de março de 2013

Um Pouco de DNA/RNA Para Melhor Entendermos as Nossas Origens








Trecho do livro "Sobrenatural - os mistérios que cercam a origem da religião e da arte" - por Graham Hancock



(...) Uma segunda linguagem química da mesma antiguidade pode ser vista nos ácidos nucleicos, DNA e RNA. Classificados entre aquela ampla categoria de compostos sintéticos conhecidos como polímeros, eles são cadeias de moléculas gigantes, cada uma das quais caracterizada por padrões repetitivos - "bases" - de apenas quatro elementos químicos. Para o RNA eles são adenina, citosina, guanina e uracil (representados pelas letras iniciais A, C, G e U). para o DNA, as primeiras três bases são as mesmas - ou seja, adenina, citosina e guanina, enquanto que a quarta é timina (T), parente tão próxima da Uracil que não cria nenhuma incompatibilidade nas constantes interações que aparecem ao nível celular entre filamentos de DNA e filamentos de RNA.

Esses dois polímetros (com o DNA geralmente 'no comando' e o RNA fazendo as funções subalternas de 'mensageiro') carregam toda a informação genética exigida para construir organismos vivos, e são os gabaritos fundamentais da hereditariedade. Além do mais, o DNA e o RNA, com suas quatro bases, permanecem exatamente os mesmos e preenchem exatamente as mesmas funções em todas as coisas vivas, quer sejam bactéria ou elefante, mosca ou cachorro, água-viva ou acácia, repolho ou borboleta, peixinhos ou baleia, verme ou homem, 4 bilhões de anos atrás ou hoje. Tudo que muda é a ordem das letras, A, C, G e T no código genético escrito no DNA de cada organismo e, é claro, na quantidade de DNA que cada organismo possui. Assim, a bactéria intestinal E. coli consiste de apenas uma única célula dentro da qual está enroscada uma cinta de meio milímetro de polímero DNA; em contraste, como vimos, cada uma das milhares de bilhões de células que formam o corpo humano contém 2 metros do mesmo DNA - obviamente carregada com muitos mais parágrafos de código genético do que as insignificantes E. coli tem ensejo ou necessitam. Ainda assim, grande quantidade de informação é exigida para codificar mesmo as mais simples formas de vida. Mycolasma genitalium é a menor bactéria conhecida pela ciência, mas, apesar disso, exige bastante DNA para realizar seu código genético de 580 mil letras. O mais extenso código genético que especifica um ser humano consiste de aproximadamente 3 bilhões de letras, seguindo cada uma daquelas fitas de DNA de 2 metros de comprimento enroscadas dentro de cada uma de nossas células.  (...)

.  .  .


Uma nota minha: assim sendo, se nosso código genético é formado da mesma matéria com a qual é formado o código genético de todas as criaturas vivas, sejam elas quais forem, até mesmo um coliforme fecal,onde podemos dizer que somos assim tão superiores / inferiores às outras criaturas, e uns aos outros?


Feliz Páscoa a todos.



sexta-feira, 29 de março de 2013

Sobre a Intuição




"Intuição é a capacidade de tomar boas decisões com base em dados incompletos. Extrapola os conco sentidos."  -Suely Braz Costa





"Não existe nenhum caminho lógico para a descoberta das leis elementares do Universo - o único caminho é o da intuição."  - Einstein






"A alma e a inteligência são Deus dentro de nós." - Sócrates





"Há algo dentro de você que sabe muito mais do que você." - Rocheile Myers.




quarta-feira, 27 de março de 2013

Sobre Demônios e Pecados - Rubem Alves




Trechos do livro "Sobre Demônios e Pecados," de Rubem Alves



"Mais poderoso que o nome do demônio é o riso. Quando ele começa a atormentá-lo, ponha-se a rir. O demônio ou demônios que moram em você fugirão espavoridos. Porque, como disse Nietzsche, maravilhoso exorcista, os demônios 'são o espírito da gravidade' e não suportam a leveza do riso."



A Arrogância

"Nicolas Berdyaev, filósofo russo, disse que a estética é o campo em que Deus e o Diabo travam suas batalhas. Há demônios especializados na beleza. Porque a beleza é sedutora.(...) O programa do nazismo era lindo: saúde, beleza, limpeza. Eu estaria pronto a dar o meu apoio a um partido que adotasse esse programa. Hitler amava as artes plásticas e a música. E quantas tragedias pessoais acontecem por causa de um rosto bonito e vazio! (...) O arrogante se acha lindo. Somente aqueles que o veem se dão conta de seu ridículo.

É o caso do vaidoso. Ele se acha o mais bonito, o mais inteligente, o mais interessante. Deseja aparecer. Abre o rabo de penas coloridas e fica esperando a admiração dos que o veem. (...) Os mais bobos falam sem parar, julgando que suas palavras são poemas. Não percebem que os outros estão dizendo: "Você é um chato!"



(...) A arrogância assume várias formas. Numa extremidade está a arrogância narcísica. Você conhece o mito de Narciso. Jovem lindo, o mais lindo de todos, apaixonou-se pela própria imagem refletida no espelho d'água de uma fonte. (...) Ficou paralisado à beira da fonte e morreu, transformando-se então na flor que leva seu nome.

O mundo está cheio de Narcisos. 

(...) Na outra extremidade está a arrogância violenta, que acontece quando Narciso, além de convencimento, tem poder. Tendo poder, ele se impõe. Claro. Convencido de sua beleza, ele acredita que suas ideias são as únicas certas. As ideias de todos os outros tem de estar erradas. Ele não pode admitir que outros possam estar certos. Porque isso seria admitir que os outros possuem uma beleza que ele não possui. Se ele for somente um Narciso sem poder, sua feiura aparece somente na chatice de que todos fogem. mas, se ele tem poder -  se é presidente, ou diretor de escola, ou chefe de departamento, ou delegado, ou oficial do exército, ou campeão de artes marciais, ou professor, ou pai, ou mãe-, não titubeia em lançar mão de de seu poder para fazer valer a  superioridade que acredita possuir. Aí a arrogância se revela como violência. Quanto ao arrogante narcísico, todos riem dele. Quanto ao arrogante violento, todos riem dele e desejam sua morte.



A arrogância está intimamente ligada à vaidade. A palavra 'vaidade' vem do latim vanus, que quer dizer 'vão'. Vaidade, assim, é o vazio, o sem conteúdo, o sem valor. O arrogante está possuído pela vaidade. Vi um lagarto arrogante. Insignificante se não se percebia visto, quando queria impressionar os outros estufava um saco vermelho que havia no pescoço. Ficava, de fato, impressionante e amedrontador. Mas seu papo vermelho era vanus - estava cheio de ar. Assim são os arrogantes."

segunda-feira, 25 de março de 2013

Pedaço de Mim





Chico Buarque - Pedaço de Mim
Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus




domingo, 24 de março de 2013

Sônia Hirsch



Trechos de "Paixão Emagrece, Amor Engorda" de Sonia Hirsch


"Respirar é a forma primordial de integrar o meio interno e o meio externo. Sustenta a vida e a alegria. Produz clareza mental, organiza a circulação do sangue e dá ritmo ao coração. Ou seja, proporciona as condições físicas necessárias a esse espaço de repouso que pode nos fornecer férias mentais em toda circunstância. Respirar fundo, prestando atenção exclusivamente ao percurso do ar, é o menor e mais poderoso movimento que uma pessoa pode fazer em seu próprio benefício."



"Volto ao I Ching: "Aquilo que é fácil, é fácil de conhecer. Aquilo que é simples, é simples de seguir. Através do fácil e do simples pode-se aprender as leis do mundo inteiro. Na compreensão das leis do mundo inteiro está a perfeição." "



"Na medicina tradicional chinesa o outono é a estação dos pulmões, que dão ritmo e ordem à vida - ou trazem depressão e melancolia se estiverem fracos e sem energia. Reina a energia de Metal, que tem a ver com tesouros e colheitas. Cada um vai colher o que plantou.
É um tempo de maturidade. A capacidade de realização do ser humano se apresenta como tranquilidade, paz, serena confiança nos processos de renovação da natureza. A gente olha para dentro, e reconhece quem é. Faz o que tem que fazer e fica contente. Pronto."




sábado, 23 de março de 2013

Quer ser Chic?





Trechos de "Alô, Chics", de Gloria Kalil

"Não sei o que é pior: presenciar uma briga entre um casal ou, ao contrário, ter que testemunhar sessões de paixão explícitas com beijos cinematográficos, barulhentos e melados. (...) De fato, há coisas que um casal pode muito bem não fazer em público. É muita folga e falta de consciência do espaço do outro. Lugares públicos pedem uma etiqueta diferente do espaço privado. Isso é regra base de uma sociedade civilizada."




"Sejam bem educados sempre. Sorriam e digam bom dia, e muitas vezes, por favor, obrigado, e até amanhã aos seus colegas, porteiros, manobristas, telefonistas, faxineiros e chefes."




"Por favor, fungadores, saibam que seus ruídos são tão pouco civilizados como comer de boca aberta, cuspir no chão e outros comportamentos mal-educados."





Coisas que não se faz à mesa




1- Sentar-se antes da anfitriã.

2-Se precipitar no pão antes que o jantar esteja servido, como se estivesse de jejum há mais de 48 horas.

3-Começar a comer antes da anfitriã, a menos que ela mande.

4- Soprar colher ou prato para esfriar alimentos.

5-Fuçar a travessa para pegar o melhor pedaço.

6-Cortar as folhas da salada com faca.

7-Apalpar as frutas para escolher uma para comer.

8-Esmagar com o garfo os morangos (ou qualquer outra coisa) para fazer um purê.

9- Cuspir os caroços de cerejas ou uvas no prato ou no guardanapo. O melhor é tirar discretamente com amão e depositar no prato.

10-Beber com a boca cheia de comida.

11-Comer de boca aberta.

12-Deixar a comida no prato. Na Inglaterra, trata-se de uma polidez elementar; na França, assim como no Brasil, é uma ofensa para a dona de casa.

13-Fumar à mesa. Um péssimo hábito e um crime contra a gastronomia.




Ninguém é chique se não for civilizado!


sexta-feira, 22 de março de 2013

Advertência (Warning) - Um Poema Traduzido






Warning - by Jenny Joseph



When I am an old woman I shall wear purple
With a red hat that desn't go and doesn't suit me
And I shall spend my pension on brandy and summer gloves
And satin sandals and say we've no money for butter.
I shall sit down on the pavement when I'm tired
And gobble up samples in shops and press alarm bells
And run my stick along the public raillings
And make up for the sobriety of my youth.
I shall go out in my slippers in the rain
And pick the flowers on other people's gardens
And learn to spit


You can wear terrible shirts and grow more fat
And eat three pounds of sausages at a go
Or only bread and pickle for a week
And hoard pens and pencils and beermats and things in boxes

But now we must have clothes that keep us dry
And pay our rent and not swear in the streets
And set a good example for the children.
We must have friends to dinner and read the papers.

But maybe I ought to practicce a little now?
So people who know me are not too shocked and surprised
When suddenly I am old and start to wear purple.





Tradução


Advertência - poema de Jenny Joseph

Quando eu for uma mulher velha, usarei roxo
Com um chapéu que não combina e não fica bem em mim.
E eu gastarei a minha pensão com brandy e luvas de verão
E sandálias de cetim e dizer que não temos dinheiro para manteiga.
Eu me sentarei na calçada quando estiver cansada,
E engolirei amostras grátis nas lojas e farei soar alarmes
E passarei minha bengala pelas grades das vias públicas
E compensarei pela sobriedade da minha juventude.
Sairei de chinelos na chuva
E colherei flores nos jardins alheios
E aprenderei a cuspir.



Você pode usar camisas horríveis e engordar
E comer três libras de salsichas de uma só vez
Ou apenas pão e picles por uma semana
E acumular canetas e lápis e porta-copos de cerveja e coisas em caixas.

Mas agora devemos ter roupas que nos mantenham secos
E pagar nosso aluguel e não praguejar nas ruas
E dar um bom exemplo às crianças.
Devemos ter amigos e ler os jornais.

Mas talvez eu devesse praticar um pouquinho agora?
Então as pessoas que me conhecem não ficarão tão chocadas e surpresas
Quando, de repente, eu for velha e começar a usar roxo.


quinta-feira, 21 de março de 2013

Sobre a Admiração





"Amar é admirar com o coração. Admirar é amar com o cérebro."  - Theophile gautier





"Quem necessita de admiradores não tem suficiente admiração por si mesmo." -  Valter da Rosa Borges





"O inferno é perder a capacidade de amar." - Desconhecido






"Sucede frequentes vezes admirarmos de longe o que de perto, desprezamos." - Marquês de Maricá







quarta-feira, 20 de março de 2013

Reflexões Sobre Uma Mesa




Um belo trecho do livro Sob o Sol da Toscana, de Frances Mayes

(...)
Estive refletindo sobre a minha mesa, seus ideais tanto quanto suas dimensões. Se eu fosse criança, ia querer levantar a toalha e engatinhar por baixo da mesa sem fim, no túnel de luz amarelada onde eu pudesse me agachar e prestar atenção à risadaria, aos tinidos e à conversa dos adultos; ouvir repetidamente "Salutte" e "Cin-cin" passeando pelas cadeiras, examinar joelhos, sapatos de caminhar e saias floridas levantadas para pegar a brisa; a mesa firme sob o peso da comida. Uma mesa dessas deveria aceitar as perambulações de um cachorro de grande porte. Na cabeceira, é preciso espaço para um vaso enorme com todas as flores da estação. A largura deveria ser suficiente para que as travessas passeiem de mão em mão pelo centro, parando onde quiser,m, e para que se acumulem ao longo de horas inúmeras garrafas de vinho e jarras de água. É preciso espaço para uma tigela de água gelada na qual  serão mergulhadas as uvas e as peras, um pequeno recipiente com tampa para proteger das moscas o gorgonzola (dolce em oposição ao tipo picante, que é para cozinhar) e o caciotta, um queijo mole da região. Ninguém se importa se os caroços de azeitona são atirados ao longe. O melhor vestuário para uma mesa dessas vai dos linhos claros aos quadriculados azuis e aos axadrezados de verde e rosa, nada de branco puro, que é muito ofuscante. Se a mesa for suficientemente longa, tudo poderá ser servido de uma vez só, e ninguém terá de correr o tempo todo até a cozinha. Nesse caso, a mesa é posta para o prazer básico: refeições prolongadas, à sombra de árvores ao meio-dia. O ar livre confere conforto, descontração e liberdade. Você passa a ser hóspede e si mesmo, que é como o verão deveria ser.
(...)


À sombra das tílias, ficamos protegidos do sol a pino. As cigarras zunem nas árvores, elas são o som essencial, o âmago do verão. Os tomates são tão fortes que nos calamos ao prová-los. (...)




Chamamos os carpinteiros tímidos e calados, Marco e Rudolfo. Eles parecem divertir-se com qualquer trabalho que façam aqui. A ideia de uma mesa pintada com tamanho para dez pessoas parece deixá-los desnorteados. estão acostumados a tingir a medeira de castanho. Nós temos certeza? Eu os vejo trocar um olhar de relance. Mas a pintura terá de ser refeita de dois em dois anos. Nada prático. Nós já fizemos um esboço do que queremos e temos uma amostra da tinta também: amarelo primário.




Eles voltam quatro dias depois com a mesa, emassada e pintada: um prazo de entrega milagroso em qualquer parte do mundo, mas em especial para artesãos ocupados como esses dois. Riem e dizem que a mesa vai brilhar no escuro. Sem dúvida, ela parece vibrar de tanta cor. Os dois a carregam para o local com a vista mais ampla para o vale. Na sombra espessa, o amarelo refulge, atraindo-nos a sair da casa com jarros, tigelas fumegantes, cestos de frutas e queijos frescos envoltos em folhas de parreira.


terça-feira, 19 de março de 2013

Voltaire






"A originalidade não é mais que uma imitação criteriosa."



"Haverá alguém tão esperto que aprenda pela experiência dos outros?"


"É melhor correr o risco de salvar um homem culpado do que condenar um inocente."


"Sufoca-se o espírito da criança com conhecimentos inúteis."


"Aquilo que chamamos acaso, não é, não pode deixar de ser, senão a causa ignorada de um efeito conhecido."



"Aproximo-me suavemente do momento em que os filósofos e os imbecis tem o mesmo destino."



"Se o homem fosse perfeito, seria Deus."



François Marie Aurouet (21/11/1694 - 30/05/1778) nasceu em Paris, e foi escritor, ensaísta, deísta e filósofo. Foi conhecido por defender a liberdade civil - inclusive, a liberdade religiosa e o livre comércio. Defendeu a reforma social, apesar das severas punições a quem quebrasse as leis de censura. Por dizer o que pensava, foi preso duas vezes, e a fim de escapar a novas prisões, refugiou-se na Inglaterra durante 3 anos. Acabou sendo exilado da França devido às suas ideias liberalistas, e mais tarde, em 1778, já velho e doente, foi chamado de volta à frança. Introduziu várias reformas na França, como a liberdade de imprensa, tolerância religiosa , tributação proporcional e redução dos privilégios da nobreza e do clero. 
Fonte: Wikipedia.

Busto de Voltaire, esculpido por Houdon

7 comportamentos que o orgulhoso tem, mas não pense que são só sete…

Um texto de Cristiane Cardoso, do blog Fé 7 comportamentos que o orgulhoso tem, mas não pense que são só sete… 1-...