Graciliano Ramos









Pensamentos do autor Graciliano Ramos





"Se a única coisa que de o homem terá certeza é a morte; a única certeza do brasileiro é o carnaval no próximo ano."






"É o processo que adoto: extraio dos acontecimentos algumas parcelas; o resto é bagaço."






"Quem escreve deve ter todo o cuidado para a coisa não sair molhada. Da página que foi escrita não deve pingar nenhuma palavra, a não ser as desnecessárias. É como pano lavado que se estira no varal."






"Só posso escrever o que sou. E se os personagens se comportam de modos diferentes, é porque não sou um só."









"Certos lugares que me davam prazer tornaram-se odiosos. Passo diante de uma livraria, olho com desgosto as vitrinas, tenho a impressão de que se acham ali pessoas, exibindo títulos e preços nos rostos, vendendo-se. É uma espécie de prostituição."




"Só conseguimos deitar no papel os nossos sentimentos, a nossa vida."




Graciliano Ramos de Oliveira foi um romancista, cronista, contista, jornalista, político e memorialista brasileiro do século XX, mais conhecido por seu livro Vidas Secas.
Nascimento: 27 de outubro de 1892, Quebrangulo, Alagoas
Falecimento: 20 de março de 1953, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro






Comentários

Postagens mais visitadas